Casal é vítima de assalto dentro de residência em Conquista

roubo

Na noite de ontem (05), por volta de 21h40, um casal foi vítima de assalto dentro da própria residência em Conquista (MG). De acordo com informações do novo comandante da PM, Tenente Milton Maffessoni Júnior, a intenção inicial dos autores não era de roubar na residência e sim forçar que a vítima, funcionária de um banco, dirigisse até à agência para abrir o cofre e entregasse todo o dinheiro.

Segundo informações, dois indivíduos, um deles encapuzados, pularam o muro da frente da residência e entraram pela porta da sala que encontrava-se aberta. O casal estava no quarto, quando os autores armados com revólver, anunciaram o roubo.

A princípio, os indivíduos afirmaram que não queriam levar nada da residência. O intuito dos autores é de que a mulher teria que ir até a agência Sicoob e retirasse todo o dinheiro do cofre.  Porém, o que eles não esperam, é que a vítima encontrava-se em licença- maternidade e não tinha acesso direto ao cofre do banco.

Conforme a PM, os indivíduos teriam permanecido na residência por 40 minutos e diante do impasse do cofre, para não “perder a viagem”, roubaram vários objetos de valor como:  joias, eletrônicos, TVs, telefones celulares e o veículo da vítima, um Jeep Compass, de cor branco. O casal foi trancado dentro de um quarto e os autores evadiram sentido Uberaba.

O comandante informou ainda ao TOPUAI que durante toda ação, os dois indivíduos comunicavam por via rádio com um terceiro indivíduo que supostamente dava cobertura no lado externo. As vítimas conseguiram acionar a PM somente trinta minutos depois do ocorrido, após quebrarem o vidro da janela.

Durante o rastreamento pela madrugada, a PM localizou os telefones celulares, abandonados em um canavial sentido Conquista/Uberaba. No decorrer desta terça-feira (06), duas equipes continuaram às buscas pelo veículo. O comandante acredita que o mesmo deverá ser abandonado, já que não era o principal alvo dos autores.

A Polícia Civil também está atuando no caso através do delegado Rafael Jorge e equipe de investigadores que receberam as imagens captadas pelo vídeo-monitoramento da residência.

Não está descartada a possibilidade de que toda ação foi planejada pelos autores com informações privilegiadas do convívio e intimidade do casal durante um tempo.

* Redação/Daniel Afonso