Bombeiros testam com sucesso drone para encontrar desaparecido

Aparelho foi usado para localização de uma pessoa pela primeira vez em Uberlândia, para descobrir o paradeiro de Mauro Lúcio Pires, encontrado no meio da mata em Tapuirama

O uso de um drone reduziu, nessa semana, o tempo de trabalho do Corpo de Bombeiros para 30 minutos em uma busca por pessoa desaparecida que poderia ter demorado dias, por conta das condições do local. O dispositivo aéreo que pode ser pilotado por controle remoto foi usado na quarta-feira (31), próximo ao distrito de Tapuirama, quando os militares tentavam localizar um homem que estava desaparecido havia cerca de dois dias, conforme noticiado pelo TOPUAI.

Apesar da busca ter revelado a morte de Mauro Lúcio Pires, o trabalho dos militares foi mais ágil e pela própria avaliação dos bombeiros trouxe uma resposta rápida para a família de desaparecido. Segundo um dos dois operadores do drone, tenente Leonan Soares Pereira, essa foi a primeira ocorrência em que o aparelho foi usado como objeto principal numa busca. “A condição de deslocamento das guarnições era dificultado pelo mato muito alto e ali é o início do Rio Uberabinha, com grande volume de água e forte correnteza. Se fosse uma busca normal, a gente faria primeiramente pela parte do rio que tínhamos acesso e só depois iríamos para o outro lado”, disse.

O drone foi repassado ao Corpo de Bombeiros no fim do ano passado por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Ministério Público Estadual e uma empresa, num valor de aproximadamente R$ 10 mil. Anteriormente houve treinamento e aplicação do drone como ferramenta secundária e em atividades internas do batalhão em Uberlândia. Além do equipamento em si, foram comprados acessórios e paga a homologação do drone, segundo o tenente Leonan. O aparelho é um modelo Phantom 4, que faz imagens de resolução até 4K, comumente usado para filmagens comuns.

Recentemente, o aparelho havia sido usado para encontrar um caminho mais seguro para equipes dos bombeiros em um incêndio florestal e, agora, outras utilidades estão sendo testadas. “Outra aplicação é em ocorrências com produtos perigosos, em que o militar não possa entrar sem total segurança, e o drone agiliza a tomada de decisão em averiguações. É uma utilização gradativa e somos dois operadores, mas a tendência é que outros militares possam operar”, afirmou o oficial.

drone

Desaparecido encontrado pelo drone teve morte natural

O Corpo de Bombeiros localizou o corpo de Mauro Lúcio Pires, de 53 anos, na zona rural do distrito de Tapuirama, a cerca de 30 quilômetros da cidade de Uberlândia. Como o local era de difícil acesso, eles tiveram a ajuda de cães e usaram o drone para fazer a varredura na região. A retirada do corpo demorou toda a manhã. Não havia sinais de violência, o que indica que o homem tenha morrido de causas naturais. Entretanto existe uma segunda hipótese, dele ter sido atacado por abelhas.

De acordo com informações passadas aos bombeiros, Mauro Pires era conhecido pelo trabalho com plantas e flores e tinha saído para colher espécies. O corpo foi reconhecido por familiares e levado para Instituto Médico legal (IML), onde foi periciado.