Com muitos tiros, bandidos voltam a explodir agência bancária em Tapira

tapira

Mais uma vez, a cidade de Tapira, foi vítima de um grande assalto de meliantes, na madrugada desta terça-feira (5), onde por vários minutos de muitos tiros e gritos intimidadores, eles assaltaram e explodiram a única agência bancária, o Bancoob/Sicoob - Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil. Curiosamente, a agência fica em frente o Destacamento da Polícia Militar da cidade.

Segundo um funcionário da prefeitura, ainda não se sabe o que aconteceu e quanto foi o prejuízo da agência. “Isso será uma avaliação a ser efetivado com o correr dos dias, fato que deixará a cidade sem os serviços que comumente é usual”, contou.

O funcionário explica ainda que durante o momento, estavam no prédio da Prefeitura, adiantando expedientes em virtude de viagem, quando o silêncio foi interrompido por tiros fortes e intimidadores, com o intuito de aterrorizar, e, algum tempo depois uma forte explosão que veio a destruir o interior da unidade da agência bancária da cidade.

Como a Prefeitura fica na esquina que dá acesso ao banco, os veículos dos meliantes notaram a sala da Procuradoria com a luz acesa e dispararam tiros que destruíram o blindex no contorno de todo o prédio. Especulam-se que foram aproximadamente trinta minutos de tiros, até que teve a intervenção policial e deram-se início à fuga.

As primeiras informações da Polícia Militar que chegou ao TOP UAI é de que dois veículos, uma caminhonete prata ou cinza e um veículo menor possivelmente um gol depararam com a viatura e atiraram contra a guarnição. Os militares não tiveram tempo de revidar.

Informações de terceiros disseram que os meliantes teriam partido sentido Palmeiras, rumo à comunidade de Sete Voltas, na divisa do município de Sacramento com o estado de São Paulo. Foram encontradas cápsulas de fuzil 5.56, 9 milímetros e calibre 12. Os veículos utilizados também foram encontrados em Rifaina (SP). Equipes da PM de Araxá e Sacramento estão trabalhando com o intuito de localizar os autores.

* Redação/Daniel Afonso