Prefeito de Perdizes renuncia depois de ser preso

renuncia

Operação “Isonomia” foi desencadeada hoje (23) pelo MPE (Ministério Público Estadual), por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Uberlândia e da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público.

A investigação apura se houve contratação irregular de escritório de advocacia situado em Uberlândia para prestação de serviços de compensação de créditos tributários a prefeituras do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, nos dois últimos anos (2015 e 2016).

Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e uma condução coercitiva. Uberlândia, Canápolis, Carmo do Paranaíba e Presidente Olegário foram alvo da ação. O ex-prefeito de Canápolis, Diógenes Borges, ainda foi autuado por porte ilegal de arma de fogo. O prefeito de Perdizes, Fernando Marangoni foi flagrado recebendo R$ 20 mil em propina na cidade de Uberlândia e foi preso. No final da tarde Marangoni renunciou ao cargo de prefeito.

Veja a Carta de Renúncia na nossa Galeria de Foto.