Alunos do Coronel comemoram mais uma edição do FACC

FACC

Na foto acima, os alunos do 3º colegial 13 comemorando o título de campeões do FACC 2017

Com o tema “O Corpo fala, não mente e os olhos contam tudo”, os alunos da Escola Estadual Cel. José Afonso de Almeida vivenciaram na última semana mais uma edição do sempre comentado Festival de Arte e Cultura do Colegial (FACC).

O FACC mantém o seu brilhantismo, desde quando foi criado, pelo então professor Walmor Júlio Silva, que até hoje colabora com o festival, e também por ser o “amigo da escola” revive os bons tempos no palco com um grupo de teatro experimental.

O festival conta com a coordenação dos professores de Língua Portuguasa do Ensino Médio, tendo à frente a veterana Walnilda Vieira, e somando com ela: Marina Melo, Cristiane Dias, Cristiane Florêncio, Mariana Santos, Marcilene Silva, Carine Florêncio e Milene Braga.

O festival é um projeto interdisciplinar que envolve todos os professores, de todas as disciplinas durante o ano, sempre acontecendo em três dias. O primeiro dia, dedicado ao sarau, onde os alunos apresentam seus talentos, tanto em música, como em instrumentos, declamação de poesias, e ainda com a premiação do aluno vencedor pela criação do slogan e desenho do tema, as três melhores poesias e ação solidária que contempla todos os alunos.

Já o segundo dia, os alunos ganham o palco para apresentação do tradicional teatro. Segundo informações da professora Leninha Bianchini, os alunos retratam “o sentido e a moral” do tema escolhido.

Agora com certeza o último dia é o mais aguardado por toda a escola. Professores, alunos e pais lotam o galpão da escola para assistirem as divertidíssimas dublagens, que tem o intuito de resgatar a diversidade musical, letras e interpretações.

E neste dia, o TOPUAI lá esteve conferindo todas apresentações de dublagens, que por sinal, a cada ano que passa, são surpreendentes.  

Com abertura da banda convidada Raios-UV, shows de Pabllo Vittar, Rosa e Rosinha, sucessos de novela, músicas nacionais e internacionais, rock, mpb, sertanejo... enfim, o palco do Coronel vibrou muito com o suingue e a descontração dos alunos nesta edição do festival.

Não foi uma tarefa fácil para os jurados decidirem as melhores dublagens, revelações e interpretações. Participaram do júri: Francisco de Assis Fernandes da Silva, diretor da escola Dr. Lindolfo Bernardes em Conquista; a vice-diretora Maria Aparecida Manzan; da professora conquistenese Luciana Alves da Silva; o secretário de governo em Conquista, Emerson Sagawa; e dos ex-alunos do Coronel: a empresária e publicitária Luciana Bessa; a professora de inglês e espanhol, Ana Rute Ribeiro; e o jornalista do TOPUAI, Daniel Afonso.

Antes de anunciar o resultado dos campeões, os ex-alunos, Luiz Alberto, Carlos Bananal, Luciana Bessa, Adriely Pereira, Lucas Rodrigues e Karina Rocha, depois de 15 anos, voltaram aos palcos e fizeram a dublagem surpresa, fechando com chave de ouro.

Os campeões da noite de dublagens do FACC 2017

- Melhor Dublagem: 3º 14 – aluna: Joiane que brilhantemente dublou a cantora Elis Regina.

-  Melhor Interpretação:  3º 13 – todos alunos, que dublaram uniformemente músicas sertanejas em homenagem à Roberta Miranda.

- Melhor Revelação: empate dos alunos, Luan (3º 14) e Jefferson (3º 13).

revelação
Os alunos "revelação do FACC": Luan (3º 14) e Jefferson (3º 13).

- Originalidade: do núcleo de Jaguarinha, os alunos Vitor e Wender, interpretando Rosa e Rosinha no melhor do brega com a música “mata essa barata”. Foi show!

legenda jaguarinha
Da Jaguarinha, os alunos Vitor e Wender, interpretando Rosa e Rosinha. Venceram com o prêmio de originalidade.

Resultado geral:

1º lugar: 3º colegial 13

2º lugar: 3º colegial 14 (ver foto 1 na galeria de imagens abaixo)

3º lugar: 1º colegial 6 (ver foto 2 - representante da turma recebendo o prêmio)

Veja ainda na galeria, a foto 3 - dos ex-alunos no momento da "dublagem surpresa"

* Redação/Daniel Afonso