Morre Dona Ariovalda, a mais idosa do Brasil

Ariovalda

Faleceu na tarde desta segunda-feira (12) aos 110 anos, a sacramentana e supercentenária Ariovalda Duarte de Araújo (foto).

Nos últimos dias, o portal TOPUAI manteve em sigilo uma informação do representante do Guinness World Records no Brasil, Ricardo Pereira Lago, do Gerontology Research Group (GRG), de Los Angeles (EUA), de que a sacramentana Ariovalda estava confirmada como a pessoa mais idosa viva no Brasil, conforme documentação pessoal, enviada por nossa reportagem ao instituto. O portal guardou o segredo até que o instituto manifestasse aos familiares da própria supercentenária a revelação desta confirmação.

Dona Ariovalda ou Vó Vada – como era carinhosamente chamada pelos netos, bisnetos e tataranetos, morreu na sua própria casa, na serenidade que ela mesma transmitia aos familiares e visitas. Segundo informações, Dona Ariovalda foi ficando fraca na cadeira que sentava todos os dias, até que os filhos Bosco e Josefina a levaram para o quarto para deitar, e ela não resistiu diante da fraqueza.

Ela nasceu em 21 de junho de 1907, foi casada com Oswaldo Vieira de Araújo, também falecido. Criaram 9 filhos: Maria Terezinha (Vanderley/falecido), Leopoldo (falecido), João Marcelo (Maria Angélica), Vicente de Paula (Maria Graciete), Josefina (Baltazar/falecido), Manuel (Zulmira), Ary/falecido (Vitória), Maria Auxiliadora “Dorinha” e João Bosco (Maria Aparecida), deixou ainda 18 netos (um falecido), 28 bisnetos e 3 tataranetos.

Em junho do ano passado, após nossa reportagem apurar com o representante do Guiness no Brasil, Dona Ariovalda foi reconhecida como a mais idosa de Minas e a segunda do Brasil. Em outubro do ano passado, com a morte da supercentenária alemã radicada no Brasil, Luzia Morhs, aos 113 anos, Dona Ariovalda seria reconhecida pelo Guiness através de toda documentação, como a mais idosa do Brasil.

* Redação/Daniel Afonso