Presos de Sacramento são transferidos e presídio recebe novatos a partir desta semana

presídio

Novos detentos serão encaminhados a Sacramento para cumprirem quarentena e observação, evitando um possível contágio com seu encaminhamento imediato para as outras unidades

Desde sábado (21), o Governo de Minas através da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp-MG), divulgou novas medidas por causa da pandemia do novo coronavírus. Dentre as decisões do secretário da SEJUSP, general Mário Araújo, foi do remanejamento de detentos de Sacramento para a Penitenciária “Professor Aluízio Ignácio de Oliveira” em Uberaba e da suspensão de visitas e da entrega de kits pelos familiares.

Durante o final de semana, o presídio de Sacramento transferiu 135 presos para Uberaba. Em todo o Estado, este remanejamento ocorrerá em 19 regiões integradas. O objetivo de esvaziar a cadeia local é de a partir desta semana, Sacramento ser a porta de entrada dos presos novatos vindos da região como de Iturama, Uberaba, Araxá, Perdizes, Pedrinópolis, Conquista, Delta e outros.

O entendimento do Estado é que através desta medida, os detentos já encarcerados seriam poupados do contato com os novatos, já que estão a mais tempo presos e não teriam aproximação dos outros.

Preocupação – por parte dos agentes penitenciários que trabalham em Sacramento, sabe-se que tal decisão causou certa apreensão. O diretor da Suapi (Subsecretaria de Administração Prisional), Leandro Fachinelle Toledo, procurado por nossa reportagem, não quis manifestar sobre a medida.

Assessoria do Estado – Contudo, mesmo Sacramento integrando a 5ª Risp (Região Integrada de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais), o TOPUAI recorreu a assessoria do Governo de Minas no início da noite deste domingo (22) para esclarecimento da situação. Por e-mail, a assessoria colocou que “não comenta transferências por questões de segurança”.

Veja a nota na íntegra:

“Todas as regiões do Estado terão unidades referência, que vão funcionar como centros de triagem e portas de entrada. Isso significa que todas as pessoas que forem presas, vão para uma unidade específica em cada região (que no seu caso será Sacramento) para cumprirem quarentena e observação, evitando um possível contágio com seu encaminhamento imediato para outras unidades. Passada a quarentena, eles serão encaminhados para outras penitenciárias ou presídios.

A unidade de Sacramento está sendo esvaziada para servir a este propósito.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) não comenta transferências por questões de segurança”.