De malas prontas, Lê vai jogar agora na Itália

Lê

De Sacramento para o mundo. O jogador profissional Leandro Alexandre Ferreira (foto), o “Lê”, 27 anos, depois ter iniciado sua carreira internacional na Europa, na equipe do Apoel – no Chipre, agora chegou a vez de estrear no futsal da Itália. A novidade foi revelada em primeira mão ao TOPUAI na tarde desta quinta-feira (12), em sua residência no bairro Cohab.

Profissionalmente, o atleta sacramentano já jogou em quatro equipes brasileiras: FIB/Bauru; Intelli/Paraíso; Jales (SP) e Capinzal (SC). Somando essa experiência embarcou para a Europa nesta mesma época em 2018 para jogar no time da ilha do Mediterrâneo (Apoel/Nicósia). O reconhecimento desta trajetória trouxe à renovação para mais uma temporada em 2019, que venceria o contrato em maio e se ele tivesse acatado a proposta, poderia retornar para essa última equipe. Porém, os olheiros do bom futsal já estavam de olho no nosso craque e um novo convite chegou no último mês.

Lê acabou de fechar o contrato para jogar na equipe italiana Civitella, no Chieti – província italiana com cerca de 56 mil habitantes. Ele embarcará na próxima semana para seu novo desafio e o primeiro jogo já deverá ocorrer no dia 28 próximo. “Aceitei a proposta para jogar na Itália, pois lá o futsal tem ainda mais visibilidade. O próprio pessoal da equipe do Apoel me apoiou e disse que o time estaria sempre de portas abertas. Isso me deu tranquilidade para fechar na Itália e vou ficar um ano por lá”, ressaltou.

Antes da decisão de fechar o novo contrato, Lê comentou que ficou por uma semana apreensivo, já que o Apoel lhe teria feito uma proposta até mais “tentadora”, mas que ele acabou decidindo pela equipe italiana, por seu objetivo estar mais próximo de suas expectativas na carreira profissional. O valor do novo contrato – não revelado – é praticamente igual ao anterior.

Diferente das últimas equipes em que jogou como fixo, agora o majestoso talento do craque será na posição de ala, não o surpreendendo, já que sempre jogou nestas duas posições.

Sobre a ascensão na carreira, o craque, como sempre foi, humilde e pontual em suas falas, revelou o sentimento dessa nova fase: “ainda não caiu a ficha, saber que quatro anos atrás eu trabalhava no ginásio do Rosário, um mês atrás estava decidindo se jogaria no Chipre ou Itália, as coisas acontecem de uma forma que não tem explicação. É só Deus mesmo que coloca as coisas na hora certa. Estou satisfeito com tudo que vem acontecendo, vou lá, faço meu trabalho e depois chega os resultados”.

O craque ficou em Sacramento por três meses. Deu tempo de curtir um pouco a família, os amigos e até os torneios esportivos na cidade.  Questionado se fez tudo que queria nesse período, inclusive pescar uma coisa que sempre gostou, ele foi direto ao ponto: “pesquei pouco, mas pesquei. Queria fazer tudo de uma vez. Mas quando vem chegando a semana decisiva eu fico desse jeito [apreensivo]”.

Depois desse aconchego no lar, chegou a hora da despedida dos pais Eurípides Barsanulfo Ferreira, o “Pipa”, e Maria Beatriz Pereira Ferreira, a “Bia”, dos sobrinhos, irmãos, namorada e amigos.

Além de Lê, mais três brasileiros estarão na equipe. “Um deles é o Mizael, um grande amigo, o qual já joguei com ele em Bauru, Jales e Paraíso”, contou.

Boa sorte mais uma vez, garoto!