Diretamente do Chipre, entrevista com Lê, o melhor jogador de futsal no Prêmio TOPUAI

Lê

Prestes a completar dois meses desde que se mudou para Europa para integrar a equipe de futsal do Apoel/Nicósia - no Chipre, o sacramentano Leandro Alexandre Ferreira (foto acima, de azul), o “Lê”, 26, deu entrevista exclusiva ao TOPUAI para comentar um pouco dos jogos e seu desempenho ao clube, o qual foi contratado.

Orgulho de sua cidade natal – Sacramento, principalmente da família, dos amigos e dos amantes do futebol, Lê destacou os jogos e campeonatos, falou de sua nova rotina fora do Brasil e muito mais.

Confira o bate-papo descontraído que ele concedeu por telefone à nossa reportagem.

22222

TOPUAI – Comente sobre as partidas (3 jogos), resultados e gols até o momento.

Lê - Sobre a Champions, com toda certeza, foi uma das maiores e melhores experiências de minha vida. Foram apenas 3 jogos, mais procurei aproveitar ao máximo, fiz apenas um gol, mas acredito que tive boas atuações em todos os jogos.

Fiquei muito feliz e isso foi muito importante pra mim. No nosso primeiro jogo vencemos a equipe do Mostar da Bósnia por 4 a 0; no segundo jogo perdemos para equipe do Uddevalla da Suécia por 5 a 2 e no terceiro jogo perdemos para equipe do AquaSaponi da Itália por 5 a 1; equipe com investimento muito grande e com grandes jogadores que confirmaram seu favoritismo avançando pra próxima fase.

Com a combinação de resultados terminamos com a segunda colocação, havia 8 grupos nessa fase, sendo que 4 deles avançaram 2 times de cada grupo e nos outros 4 avançaram apenas um.

Infelizmente estávamos em um desses grupos. Sou muito competitivo, isso fez que as derrotas doessem muito para mim, mas há 3 anos eu não era profissional, meu serviço era dar aulas para nossas crianças e também limpar ginásios em Sacramento [e admite: ‘nunca tive vergonha de dizer isso] e hoje estou jogando na Europa, estou na maior equipe do Chipre [Apoel] e podendo jogar uma Uefa Champions League, com isso só tenho motivos para agradecer a Deus por tantas bênçãos em minha vida.

TOPUAI – Sobre o contrato, vai até quando?

Lê - Meu contrato vai até ao final de maio de 2019.

TOPUAI – Quais os próximos campeonatos que jogará?

Lê - Temos o Copa do Chipre, que ainda não começou; tem o Campeonato Nacional que é o mais importante para a equipe, pois ela é a atual campeã e o título da vaga para próxima Champions. No Nacional já fizemos nossa estreia, vencemos nosso maior rival por 7 a 5; agora nosso próximo compromisso será dia 15.

TOPUAI – Conte para seus conterrâneos e conhecidos, como é a vida aí, se já é reconhecido pela torcida, novas amizades....

Lê - A vida aqui tem sido bem tranquila e boa. Moradia e comida são boas, o pessoal do time sempre muito atencioso. Em relação a torcida é mais complicado, pois eles costumam ir mais às finais e nos clássicos. Ainda é cedo para se falar de amizade, mas sempre tem pessoas que demonstram mais carinho.

TOPUAI – Já teve alguma história engraçada aí...

Lê - Ainda não, só a parte que sempre gostei de falar algumas palavras em inglês. Nos times que joguei alguns jogadores sempre me zoavam, falando que nunca tinham visto mineiro falando inglês, agora que preciso realmente falar eu tenho apanhado bem [risos], mas tenho melhorado já.

1111

TOPUAI – Lê, aqui no Brasil e na sua cidade Sacramento, você foi escolhido como o melhor jogador de futsal no Prêmio TOPUAI - Melhores de Sacramento 2018. Como você recebe essa notícia?

Lê – Quero em primeiro lugar, agradecer as pessoas que votaram em mim como destaque no nosso futsal, na premiação do TOPUAI. Sei que muita gente torce por mim, durante os jogos da Uefa, recebi mensagens de incentivo, isso me deixa muito feliz. Eu também sei que existe algumas pessoas que nunca falaram comigo, mas que estão sempre torcendo por mim. Deixo um grande abraço a todos.

TOPUAI – Últimas considerações, fique à vontade.

Lê – Para finalizar quero deixar uma mensagem para os jovens e as crianças, sei que muitos sonham em ser um jogador profissional, infelizmente posso afirmar que no futsal, a realidade não é fácil, mas que pode um dia valer a pena. Dediquem-se muito e sonhem alto sempre, pois pelos times que tenho jogado e amizades que tenho feito, posso fazer para muitos o que ninguém pôde fazer por mim. E também dizer que não é só alegria, a distância é difícil e a saudade machuca muito, principalmente em dias difíceis.