Lê, o craque sacramentano, vai jogar a Champions League (UEFA) de futsal

Lê

Craque que é realmente craque no futebol é notado por olheiros de todo o mundo. E foi isso que aconteceu com atleta nascido em Sacramento (MG). Após se tornar jogador profissional há 3 anos, o jogador Leandro Alexandre Ferreira (foto), o “Lê”, 26, vai galgar mais um degrau importante em sua carreira: a sua escalação para a equipe européia do Apoel/Nicósia, no Chipre – ilha populosa no Mediterrâneo. O sacramentano viajou nesta sexta-feira (17) para Guarulhos (SP), de onde embarca para a Europa.

O anúncio - já oficializado pelo time europeu – divulgou a contratação de mais dois brasileiros além de Lê para a equipe de futsal: Jackson Alves de Lima (do AGN/Capinzal) e Rafael Batata Schlemper (do Assoeva/RS). Os atletas participarão da temporada 2018/2019 e assinaram contrato de um ano. Esta será a primeira vez que jogam na Europa.

Lê assinou no início de 2018 com a equipe FIB/Bauru e o contrato encerraria somente no final do ano. No final do primeiro semestre recebeu a proposta - praticamente irrecusável - do time europeu. Em sua rede social, agradeceu a última equipe que jogou no Brasil: “... muito grato por terem confiado em mim mais uma vez [já tinha jogado neste time em 2015]. Foram 5 meses de conquistas e aprendizados. Saio com a consciência limpa e a sensação de dever cumprido. E claro, muito feliz pelas antigas e novas amizades...”.

Desafio – a contratação para a equipe do Chipre – atual campeã Nacional, e que também disputara a Champions League UEFA – campeonato que reúne os principais times europeus, trará além das novas experiências, maior visibilidade mundial para o jogador sacramentano. Além disso, Lê terá como garantia, uma vida e salário melhor em relação ao Brasil com a proposta que lhe foi apresentada.

“No começo, algumas pessoas insistiram para eu desistir desta carreira, para dedicar aos estudos, mesmo assim, não desisti. Vou jogar agora no maior time do país. É até difícil falar, mas estou muito feliz mesmo [com os olhos timidamente lacrimejando]. Como você mesmo disse durante uma reportagem anterior, temos que pensar grande sim. Agora depois de 3 anos me tornar jogador profissional, vou participar de um dos maiores campeonatos do mundo. Eu já estava satisfeito, não esperava que isso fosse acontecer. Saber que antes disso tudo, eu estava ali limpando ginásios, dando aulas para as crianças ou limpando quadras. Passou todo o tempo e agora estou indo jogar profissionalmente na Europa, em um país com quase 900 mil habitantes e morando na capital que é Nicósia. Feliz demais”, declarou.

Família – devido ao período que deve chegar até 10 meses fora do Brasil, ou seja, em maio de 2019, Lê optou por ficar por quase 50 dias em Sacramento junto à família, amigos e fazendo o que mais gosta: jogando truco com seu pai e seu avô, futebol com seus sobrinhos e ficando ao lado de sua mãe, que ama tanto. Com muita emoção, o “menino da Cohab”, despediu da entrevista, e falou que a maior dificuldade que vai enfrentar será a saudade dos pais Eurípides Barsanulfo Ferreira, o “Pipa”, e Maria Beatriz Pereira Ferreira, a “Bia”, de seus sobrinhos, além dos irmãos e de sua namorada.

1111
Fotos oficiais dos jogadores brasileiros que estão embarcando para jogar no time europeu