Pesquisador da cidade destaca importância do centenário do Clube Atlético Sacramentano

Clube Atlético Sacramentano

111

Estamos em 2018 e em meio a relatos e fotos, deparamos mais uma vez, com a história do centenário do Clube Atlético Sacramentano (CAS), em 2017. Foi com esse propósito que a reportagem do TOPUAI conversou com o pesquisador e sociólogo, Júlio Cesar Pereira (foto acima), para destacar alguns pontos históricos da fundação do clube.

De acordo com Júlio, o CAS foi fundado em 1917, já que em todo país, o futebol – a grande “paixão nacional” – se tornava um segmento cada vez mais fortalecido e almejado por desportistas de todo o mundo. Em Sacramento não seria diferente.

Segundo o pesquisador, na época, Coronel José Afonso de Almeida, prefeito de Sacramento, construiu um estádio que atendia todos os atletas da cidade. Ele recorda que antes disso, os “meninos” jogavam bola na praça em frente onde é hoje a Santa Casa de Misericórdia [estacionamento da rodoviária]. Outras atividades esportivas, também daquela época, eram realizadas no tradicional “Campo dos Marianos”.

Pereira ressalta que em 1920, o presidente do CAS na época, senhor Odorico Tormin, trouxe vários eventos para o clube, tentando agregar atletas tanto da cidade quanto da zona rural.  “Neste período até 1950, o clube realizou alguns torneios, porém a história se manteve mais viva, quando em 1951, o prefeito Dr. João Cordeiro, começou a construção do estádio municipal [que hoje leva o nome dele] ...”, destaca.

Foi em 3/8/1952, que fundou-se o estádio que leva o nome do clube: “para aquele momento, foi um grande evento de inauguração, o time de Patrocínio veio jogar aqui...”, recordou. Júlio lembra que o então prefeito Dr. João, como visionário no esporte - até porque ele jogava no time do Atlético Mineiro, agregou cada vez mais atletas para o CAS, inclusive com uma equipe de voleibol.

Em 8/3/1957, o prefeito então doou o estádio municipal para o CAS. “A importância histórica disso para o clube é muito grande. Quando foi feita a doação para o CAS, outras equipes da cidade como o XIII de Maio também se organizaram e começaram a formar suas diretorias. Em 1960, aconteceu o primeiro campeonato municipal com a final entre o XIII e o CAS. A partir disso, o esporte começou a ser mais organizado na cidade, com atletas jogando em ligas regionais em Uberaba, Patos de Minas, Araxá e outras... em 1957, a diretoria começou a ser mais atuante e vimos o crescimento do clube”, lembra, inclusive destacando a figura do Sr. Deda, como presidente do clube nesta fase.

3333

O pesquisador trouxe à reportagem fatos deste período do clube até o momento em que se construiu o ginásio poliesportivo “Marquezinho”. Depois disso, ele preferiu não comentar sobre a atuação do clube, mas demonstrou muito carinho por toda esta história.

22222

qqq

Sobre o pesquisador – Júlio Cesar Pereira sempre trabalhou com pesquisas e pretende lançar em breve um livro de doutoramento, sobre a Congada em Sacramento. Questionado sobre o motivo da história do Atlético Sacramentano se cruzar com isso, ele explicou: “quando comecei a escrever sobre a congada, descobri que existia naquele tempo uma festa de negros que foi proibida. Em consequência desta proibição, fundou-se o clube do XIII de Maio em 1958 e sobre o futebol, o clube ainda venceu aquele primeiro campeonato oficial que teve na cidade. Foi aí que as histórias se cruzaram e tive o interesse de conhece-la mais afinco”.

Além da história de como o CAS foi organizado até a sua fundação, Pereira disse que se esbarrou neste contexto do centenário com dados importantes como a presença de Eurípedes Barsanulfo na primeira partida do clube [contadas pelo senhor Deda], poucos dias antes de sua morte. Destacou ainda que a diretoria mantém em seu museu, uma chuteira e uma bola, ambas da marcação do primeiro gol no estádio.

Como pesquisador, ele sonha um dia de lançar um livro fotográfico sobre a memória do CAS até a inauguração do poliesportivo.

zzz

yyyy

xx

111