Polícia continua buscas para localizar segundo autor de homicídio na região do Soberbo

Homicídio

1111

A Polícia Militar ainda não conseguiu localizar o segundo autor envolvido no homicídio do fotógrafo Gilmar Alves Cintra (foto), 57 anos, encontrado morto no último sábado (9) em uma fazenda, na região do Soberbo, em Sacramento (MG).

A PM foi solicitada por moradores da região e pelo filho da vítima que relataram do seu desaparecimento desde a noite da última sexta-feira (8).

Segundo o boletim de ocorrência, os possíveis autores G. e seu genro J. teriam sido vistos na fazenda da vítima e depois disso, ele não foi mais visto. Os possíveis autores eram vizinhos da propriedade de Gilmar.

O filho da vítima relatou à PM que o pai teria se deslocado um dia antes para ir à casa de um dos autores cobrar uma dívida no valor de R$ 600, em virtude das vendas de combustível e roupas que a esposa da vítima vendia.

A polícia compareceu até à propriedade da vítima e perceberam vestígios de sangue na varanda de entrada, sala e em um quarto, e indícios que teriam jogado farelo no chão para amenizar a sujeira do local.

O autor G. confirmou à PM ter ido à fazenda e depois foi localizado em sua propriedade parte do documento de licenciamento do veículo da vítima. Diante das evidências, no envolvimento do desparecimento da vítima, ainda localizaram uma espingarda, uma blusa preta com vestígios de sangue e dentro de uma sacola um outro pedaço do documento encontrado. Outros indícios também foram reparados no veículo do autor.

Contudo, após todos os indícios apresentados, o autor G. confessou ter participado do crime de homicídio, revelando ainda que quando foram na casa dele, após ser servido uma bebida, o genro teria desferido um golpe com pedaço de pau na cabeça da vítima e depois exigido que removessem o corpo do local.

O corpo foi levado inicialmente dentro do porta-malas do carro para uma mata fechada e depois deixado em sua própria fazenda. No outro dia, J. teria lavado o veículo e deslocado a cavalo até local, levando o corpo para dentro da mata e enterrado. O envolvido G. chegou até ao local e viu quando J. terminava de enterrar a vítima.

Com as informações repassadas pelo próprio envolvido G., a PM foi ao local e localizou o corpo da vítima. O Instituto Médico Legal (IML) de Araxá foi acionado e desenterrou o corpo, também reconhecido pelos familiares.

Diante dos fatos, o autor G. foi preso e conduzido à delegacia. Seguem as buscas para localizar o autor J., que segundo informações reside em Araxá.

* Redação/Daniel Afonso