Vários furtos na região do Cipó chegam ao conhecimento do comandante da PM

Cipó

A reportagem do TOPUAI recebeu informações que desde semana passada, vários ranchos localizados as margens do Rio Grande, na região do Cipó, foram furtados.

Informações obtidas de que três ranchos tiveram furtos na semana passada e quatro somente esta semana. Levaram destas propriedades, vários objetos como: canoa, motores, televisões, aparelhos de som, botijões de gás, aparelhos eletrônicos diversos e outros.

Diante destas informações, a reportagem procurou o comandante da Polícia Militar em Sacramento, Tenente Maffessoni, responsável pela área, para esclarecimento sobre apuração dos autores envolvidos e das ações para combater a criminalidade nesta região.

O comandante confirmou que soube de fato dessas ocorrências primeiramente através de mensagens espalhadas em WhatsApp, mas que somente uma ocorrência foi registrada por parte das vítimas, o que lamentou: “recebi as mensagens, porém chegou ao meu conhecimento apenas registro de um caso onde foram furtados um barco e um motor que a vítima procurou diretamente a Polícia Militar. Os outros casos, as vítimas não procuraram a PM, mas pode ter sido diretamente com a Polícia Civil, que até então não confirmo”.

De acordo com Maffessoni, na última quarta-feira (30), o presidente da associação dos rancheiros do Cipó Laurence Scalon, lhe procurou para levar as informações destes acontecimentos e com isso ficou acertado um alinhamento com a nova delegada da Polícia Civil de Conquista – que está respondendo por Sacramento, devido as férias do atual delegado Rafael Jorge. Uma reunião foi acertada na manhã desta sexta-feira (1º) para discutir o policiamento ostensivo e outras ações para coibir os crimes da região.

A Polícia Militar através da Patrulha Rural já está na região. “Estamos fazendo uma investigação sobre os fatos que já ocorreram para prender esses autores. Da parte da prevenção, a patrulha já foi para lá. Agora estamos tendo dificuldade porque soubemos que os autores chegam por água e retornam para o Estado de São Paulo, o que dificulta um pouco nossas ações, porque a Polícia Militar não faz policiamento embarcado”, declarou.

Mesmo com a dificuldade, novas ações também em parceria com a Polícia Ambiental foi acertada. A decisão da reunião de hoje pela manhã deverá tomar novo rumo. Até o fechamento da matéria, não conseguimos obter as diretrizes que serão tomadas a partir deste final de semana.