Mesmo com Viana criticando salários dos secretários da Prefeitura, Câmara aprova revisões dos subsídios do prefeito, vice e vereadores

câmara

Pauta cheia na reunião ordinária da Câmara Municipal de Sacramento na noite desta segunda-feira (18). Conforme divulgação antecipada no site do Poder Legislativo, a pauta continha 6 projetos para serem discutidos e votados; porém mais um projeto foi inserido, totalizando 7.

Veja agora os projetos votados e o resultado de cada um deles:

  • Resolução – um para corrigir o vale alimentação e outro da revisão dos salários dos servidores da Câmara – ambos os projetos, foram aprovados por unanimidade; os servidores da Administração Direta e Indireta também tiveram alteração no vale alimentação, e o mesmo foi aprovado por unanimidade.
  • Projeto de Lei (P.L.) Revisão Prefeito e Vice: com a revisão dos subsídios do prefeito e vice, que passarão a receber de R$ 19.781,40 para R$ 20.459,90 (prefeito) e de R$ 9.890,70 para R$ 10.229,95 (vice-prefeito) – o projeto foi aprovado por 7 votos favoráveis (sem o voto do presidente) e somente 1 voto contrário do vereador Henrique Spirandeli.
  • P.L. Revisão Vereadores: com a revisão, os vereadores passarão a receber de R$ 7.333,41 para R$ 7.584,95, com aprovação de 7 vereadores favoráveis e apenas o voto contrário de Henrique Spirandeli.
  • P.L. outros assuntos: e ainda foram aprovados por unanimidades, projetos que autorizaram o Poder Executivo a transferir aproximadamente R$ 200 mil para o SAAE a instalar reservatório de água no bairro Cajuru; e também, R$ 83 mil para o Conselho de Defesa Social, terminar a construção da nova delegacia de Polícia Civil e obras no quartel da Polícia Militar.

Cabe lembrar que as revisões, seguiram o valor do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), com o percentual de 3,43%.

Vereador critica salários dos secretários

Ainda na mesma sessão, o vereador Maurício Viana (foto) teceu várias críticas ao governo municipal. O vereador cobrou que o prefeito enviasse à Câmara um novo projeto de lei que trata sobre a Reforma Administrativa, que segundo ele, “para resolver o problema de salário do servidor público”.

O vereador apresentou críticas duras quanto aos salários dos secretários da prefeitura. “Estou com uma lista aqui na mão dos funcionários comissionados... podia ter um projeto de lei para estipular o número de cargos comissionados ou passar pela Câmara todos os cargos, um a um para ser aprovado. Aqui oh quatro folhas de A4 de cargos comissionados. Alguns aqui são efetivos e muito merecedor de estarem ocupando um cargo, mas é a minoria. Tem secretário aqui recebendo gratificação de R$ 2 mil, secretário recebendo mais que vereador...”, declarou.

Conforme o vereador, a prefeitura apresenta em seu quadro atual, 640 servidores efetivos e 406 em cargos de provimento em comissão - que são os cargos de confiança do prefeito, que segundo ele, destes comissionados, “alguns possuem salários altíssimos”.