Longa-metragem sobre Carolina Maria de Jesus fica em 1º lugar

Carolina Maria de Jesus

A escritora sacramentana Carolina Maria de Jesus é reverenciada por todo o Brasil e outros países. Não é atoa o seu sucesso e isto ninguém discute. Em abril, a Unicamp anunciou que a obra “Quarto de Despejo” de Carolina, será leitura obrigatória no vestibular de 2018. E não para por aí. Na última quinta-feira (25), o Governador de Minas, Fernando Pimentel, entregou os prêmios para os contemplados do edital de propostas de projetos audiovisuais do Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam) e quem venceu em primeiro lugar na categoria longa-metragem de ficção foi mais uma vez a sinopse da vida da escritora Carolina Maria de Jesus.

Com verbas de R$ 1,5 milhão da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), foram selecionadas ainda propostas nas categorias animação e documentário.

Carolina Maria de Jesus é tida como uma das maiores referências da literatura negra e periférica do país. “Ela é a mais necessária e visceral flor do lodo”, escreveu, sobre Carolina, Carlos Drummond de Andrade. Quem também enxergava literatura na ex-catadora era Clarice Lispector, que foi ao lançamento de seu livro. Para Clarice, Carolina escrevia “de verdade”.

Com o resultado da premiação, a “Filmes de Plástico”, de Contagem (MG), será a produtora audiovisual responsável pelo longa-metragem. O filme intitulado “Casa de Alvenaria” foi selecionado em primeiro lugar dentre os 83 da categoria longa-ficção, que retrata a época do lançamento do primeiro livro da escritora, Quarto de Despejo (1960). O resultado foi publicado no dia 27 de março deste ano, mas somente esta semana os vencedores receberam a confirmação em solenidade no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte. A Codemig, patrocinadora do prêmio, desembolsou para os autores deste projeto o valor de R$ 100 mil.

“Estamos premiando projetos que, depois, vão virar roteiros e, se tudo correr bem, vão virar produtos finais de uma indústria importante que é a do audiovisual. O que nós estamos fazendo em Minas Gerais é apontando o caminho do futuro, que é a pós-indústria, é o que nós chamamos de economia criativa, esse conceito que está se disseminando”, afirmou o governador em seu discurso.

Premiação - As propostas do Edital de Desenvolvimento de Roteiros foram analisadas por duas comissões técnicas: uma que avaliou os projetos de longas-metragens e outra para séries de TV. Participaram das equipes representantes da sociedade civil, da Secretaria de Estado da Cultura, Rede Minas, Codemig, Sebrae, BNDES, Câmara da Indústria do Audiovisual da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e Brasil Audiovisual Independente.

Codemig - A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais é uma empresa pública constituída na forma de Sociedade Anônima e controlada pelo Estado de Minas Gerais. A Codemig conhece bem as riquezas de Minas. Sua atuação está cada vez mais voltada para que essas riquezas possam gerar novas oportunidades de investimentos, aumentar a competitividade e propiciar bons negócios para o setor produtivo mineiro.

Prodam - Lançado em maio de 2016, o Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro reúne representantes de instituições privadas, setoriais, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta de Minas Gerais. A rede de cooperação atua como um elo de forças em prol do impulso à formação, produção, distribuição, exibição e preservação do audiovisual mineiro, colocando em uma mesma direção ações diretas e dinâmicas com todos os atores atuantes.

Carolina
Produtores contemplados juntamente com o Governador de Minas, Fernando Pimentel (Foto: Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG)