Helicóptero do SAMU deve retornar para a base regional de Uberaba

arcanjo-06

 

O helicóptero do SAMU é uma questão resolvida com a garantia de  custeio das equipes pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo Sul (Cistrisul), segundo o prefeito Paulo Piau. A questão também foi debatida na visita do secretário do Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. Ele esclareceu que não há intenção do Estado em tirar o helicóptero do Município, citando que o Estado já investiu R$16 milhões nesta estruturação.

O secretário de Estado ponderou que o assunto já tem resolução a partir do compromisso mútuo da região para com o equipamento. O retorno não tem uma data definida, mas está assegurado a partir do compromisso regional firmado pelo Consórcio presidido pelo prefeito de Conceição das Alagoas, Celson Pires. "Conversamos com os prefeitos para viabilizar esta permanência da aeronave aqui, e mais do que isso, discutir sua utilização de forma adequada. A depender do Estado ele fica aqui à disposição da região. O que alinhamos foram questões financeiras para viabilizar o sustento da melhor forma possível. Não há interesse que ela deixe de atender aqui".

Segundo o secretário municipal Iraci Neto, a aeronave deve voltar à base de atendimento da região do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, o mais breve possível. Ele destaca ser preciso compreender que o equipamento atende toda a região, já que é um dos seis helicópteros que cobrem todo o Estado na operação em bases predefinidas.

"Esta aeronave seguiu para Varginha provisoriamente, enquanto o helicóptero daquela região está em manutenção. Nas próximas semanas a aeronave deve voltar Uberaba, tão logo sejam organizadas as equipes de atendimento e trâmites financeiros dos 27 municípios consorciados do Cistrisul, já repassando os recursos necessários".

 

Secretário da Saúde de Minas garante estudo para ajudar Hospital Regional em 2020

Ponderando que o planejamento financeiro do Estado já está definido para 2019, o secretário do Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que estudo será feito para conseguir contribuir com o sustento do Hospital regional de Uberaba a partir de 2020. "Isso vai depender de um projeto que ainda vamos elaborar e dimensionar". O secretário de Estado esteve na manhã de quinta-feira (5) em Uberaba, onde foi recepcionado pelo prefeito Paulo Piau e pelo secretário municipal de Saúde, Iraci Neto em visita técnica que reuniu também, dez prefeitos da região, o vice-prefeito João Gilberto Ripposati. O deputado estadual Heli Andrade 'Grilo' além, de representantes de outros municípios, vereadores e outras autoridades.

Era alta a expectativa da estada de Amaral no Hospital Regional, cuja agenda, além de visita técnica incluía busca de avanços nas discussões sobre a participação do Estado e dos municípios da macrorregião no custeio dos serviços de saúde do local. 

O secretário de Saúde do Estado participou de reunião interna do Conselho Gestor do HR, com a presença de representantes regionais e operacionais do sistema de saúde, cujo principal objetivo foi o debate sobre o financiamento do hospital. Depois, no anfiteatro autoridades e representantes regionais do segmento de saúde puderam apresentar diversos assuntos de interesse público no campo da saúde de suas cidades e da região.

Carlos Eduardo Amaral explicou que esta foi uma das primeiras reuniões da gestão em um circuito e que a intenção é visitar todas as regiões de Minas. Ele garantiu que voltará a Uberaba para novas reuniões e avanços. "Saio daqui esperançoso, pois vi um grupo motivado, unido e que está querendo melhorar a saúde da região. O Hospital Regional é um espaço de potencial. Vamos estudar a melhor forma de viabilizar recursos".
Avaliação. Para o prefeito Paulo Piau, o fato de o secretário de Estado ter se deslocado a Uberaba para discutir a saúde local e da macrorregião é um importante marco. "Em momentos de crise precisamos resolver as coisas com diálogo. Saio com esperança da reorganização do Estado e esta é uma primeira reunião de muitas que virão ainda. Avançamos bastante. Vamos continuar discutindo com os municípios o efetivo papel de cada um, pois este é um hospital muito importante dentro da rede de atendimento".

Municípios precisam se comprometer com o custeio do Hospital regional, afirma Iraci Neto

Dos 27 municípios da região, apenas nove contribuem. Região responde por apenas 2% dos custos

O secretário municipal de Saúde, Iraci Neto, analisa que a visita de Amaral foi a primeira oportunidade de o Estado estar in loco na estrutura do Hospital Regional, conhecendo de fato seu funcionamento. "Hoje trabalhamos com um terço da capacidade, mas isso já significa grandes resultados para a região. Sob esse ponto de vista, a visita foi válida. pois a equipe técnica ficou surpreendida pela estrutura física, equipamentos e qualidade operacional do Hospital. Eles saem daqui hoje com visão totalmente diferente da tinham somente pelos dados que encaminhamos".

Iraci Neto pondera que o financiamento do Hospital é uma expectativa que Uberaba precisa consolidar o mais breve possível. "Mas não é só o Estado. Temos também que completar isso com os 27 municípios, dos quais apenas nove contribuem. Isso foi discutido na reunião com o Conselho Gestor, a portas fechadas, onde eles colocaram toda a rotina de trabalho e o esforço de manter o Hospital Regional com os poucos recursos disponíveis".

Hoje o custeio é bancado em 75% pela União, 25% pelo Município de Uberaba e apenas 2% pelos demais municípios. "Logicamente que precisamos do Estado fazendo parte desse custeio, mas não deixando de lado que é necessária a responsabilidade dos municípios para não apenas manter o hospital, mas fazer com que ele cresça. Só assim vamos ter sustentabilidade financeira e oportunidade de crescimento", alertou.

Fonte: Jorn. Luiza Carvalho (SECOM/PMU)