Secretaria de Saúde descarta surto de meningite em Uberaba

Meningite

Números de notificações são de casos virais. Vacina contra a doença bacteriana está disponível em todas as unidades de saúde.

"Uberaba não está com surto de meningite", afirma o diretor de Vigilância em Saúde, Nelson Rannieri. Número de casos notificados em 2017 aumentou em relação a 2016 devido a campanha da Secretaria Municipal de Saúde, com o objetivo de melhorar a identificação e notificação, principalmente em casos virais, esclarece Rannieri.

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal e de notificação compulsória todos os casos suspeitos ou confirmados. A doença pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos.

Rannieri explica que quando um paciente chega na UPA ou em outra unidade de saúde, seja pública ou particular, com sintomas como dor de cabeça e febre, se o médico suspeitar e solicitar o exame, a notificação é feita imediatamente.

"Se o exame apontar alguma alteração, o que vai acontecer por se tratar de uma virose, o caso é tratado como meningite viral, que é uma virose como qualquer outra. A preocupação maior são os casos bacterianos, que são mais graves e não temos nenhum risco de surto, pois houve apenas uma notificação em maio de 2017", destaca o diretor de Vigilância em Saúde. 

Em 2016, foram notificados 54 casos e confirmados 49, enquanto em 2017, foram notificados 136 casos, com 114 confirmados. Apenas um caso de meningite bacteriana foi notificado e confirmado em 2017.

A vacinação é considerada a forma mais eficaz na prevenção da doença e no calendário do Programa Nacional de Imunização está disponível a vacina meningocócica C. A vacina é ofertada em duas doses, sendo a primeira aos 3 meses, a segundo ao 5 meses e o reforço com 12 meses de idade ou em dose única para adolescentes entre 12 e 13 anos de idade.

* Secom/PMU