Comércio de Uberaba terá as atividades suspensas

coronavírus

Decisão foi construída com diálogo entre o prefeito Paulo Piau e lideranças classistas patronais e de trabalhadores

O comércio da cidade será fisicamente fechado por determinação do prefeito Paulo Piau. Detalhes serão conhecidos em decreto a ser publicado nesta sexta-feira. Já é certo, porém, que a medida excetuará farmácias, supermercados, panificadoras e varejões. Também é certo que a medida não implicará na venda online e delivery, bem como home office. Sua elaboração passará pelo Grupo Estratégico de Gerenciamento de Risco e chega apoiada por entidades representativas dos diversos segmentos empresariais e de trabalhadores da cidade. Na noite desta quinta-feira (19) reunião na área externa do Centro Administrativo reuniu o prefeito e secretários de Pastas estratégicas com lideranças empresariais para tratar do assunto. Participaram Certrim, Associação dos Distritos Industriais I e II, Associação dos |Feirantes Centro Forte, Assuper, CDL, Transurbe, CDL, ACIU, Praça Shopping, Sindicomércio, Micro Química, Sinhores (Hotéis, restaurantes e similares).

Piau destacou que o cenário que se desenha no País é análogo ao de uma guerra. Disse que a China, Coreia e Japão avançaram por contar com a disciplina da sociedade e, lado outro, a Itália experimenta situação extremamente drástica também por comportamento, neste caso diverso. Isto para afirmar que a única forma de combate real à velocidade da 'movimentação do vírus' é o isolamento social.

"Será preciso medidas com a dureza que o momento exige". Apontou Piau não desconsiderando que "toda medida tem consequência e toda omissão também". Disse mais: quer reunir os representantes do comércio porque pretende exercer com maturidade o poder de polícia. As expressões: 'é preciso parar geral', 'fechar as portas', 'isolar as pessoas em casa' surgiram dos próprios comerciantes, apontando que já há queda acentuada na movimentação de seus negócios e demonstrando disposição em oferecer a parcela de sacrifício para evitar males maiores. Demonstrada, também a natural preocupação econômica, mas de forma geral colocada como segundo plano quando o plano maior é a vida e a busca de acelerar a contenção da curva de contaminação.

Cada pessoa com a Covid-19 instalada, isolada em casa, segundo o secretário de Saúde, Iraci Neto, deixa de contaminar em 30 dias 400 outras pessoas. Isto para demonstrar a importância de medidas enérgicas que reduzam a circulação social.

Uma das pontuações mais emblemáticas foi do representante da Micro Química, Cássio Velasco: "Ou agimos agora ou poderemos estar chorando no futuro ou nem estar aqui para discutir. O impacto financeiro é incalculável e talvez irreparável, mas o impacto de perder vidas é imensurável.

Fonte: Jorn. Gê Alves