Estudante de Uberaba é a única com nota máxima no Exame da OAB na região Sudeste

OAB

A uberabense Hevelyn Danielle de Oliveira e Silva (foto), estudante do 10º período do curso de Direito na Uniube, foi a única a conquistar aprovação máxima (10 pontos) na 2º fase do Exame Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil, na região Sudeste.

Em nível nacional, apenas ela e uma candidata de Mato Grosso do Sul alcançaram essa pontuação no Exame. Durante o curso de Direito, Hevelyn se organizou para fazer todos os trabalhos e manter um bom ritmo de estudos. Depois que começou a trabalhar, o tempo ficou escasso, mesmo assim ela não desanimou. Hevelyn aproveitou cada brecha para se dedicar aos livros: férias, horários de almoço e noites em claro para conseguir passar no Exame da OAB. A estudante foi aprovada com nota máxima em Direito do Trabalho quando ainda cursava o 9º período do curso.

Hevelyn já é graduada em Terapia Ocupacional, mas nunca exerceu a profissão. Na família, apenas ela e a mãe não tinham formação na área do Direito. "Meu pai é juiz aposentado e, atualmente, advogado. Meu irmão, minha irmã e meu esposo também fizeram Direito. Apesar disso, meu pai nunca interferiu nas escolhas dos filhos", diz. Depois de quatro anos com o diploma na mão, ela decidiu, então, cursar Direito para focar concursos.

Hevelyn queria passar no Exame da OAB antes de concluir a universidade. Para isso, sabia que teria apenas três chances este ano e não mediu esforços para tal conquista.

"A minha preparação para a primeira fase teve como foco fazer questões de exames anteriores. No começo, fiz questões de todas as matérias, depois foquei aquelas que têm maior número de questões na prova. Para a segunda fase, optei por fazer um curso preparatório e, também, vários simulados, pois acredito que o treino é a melhor forma de estudo", explica.

Para o Exame, ela também contou com a ajuda da irmã e do esposo. "Aproveitei cada minuto que tinha. Na faculdade, também aproveitava com meus colegas os intervalos para estudarmos um pouco. O fato de estar perto de pessoas que estão no mesmo ritmo de estudo ajuda bastante", diz.

Para Hevelyn todo o esforço valeu a pena. "É uma alegria muito grande ver o nome na lista de aprovados, tanto na primeira quanto na segunda fase. Confesso que ver a nota máxima na segunda fase foi uma surpresa. Eu realmente não esperava e fiquei muito satisfeita e orgulhosa. A sensação é de missão cumprida", afirma.