Grupos de trabalho do projeto Geopark se reúnem para obter candidatura na Unesco

Geopark

Sedec está cumprindo com os requisitos da entidade para submeter à candidatura em maio de 2019

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedec) reuniu nesta terça-feira (30) com um dos grupos de trabalho, do Projeto Geopark Uberaba, para discutir quanto a estrutura de gestão.

O grupo, que inclui representantes da FAZU, Sebrae, ABCZ, Complexo Cultural e Científico de Peirópolis/UFTM e Circuito Turístico Alta Mogiana, é um de cinco que está trabalhando para a implantação do projeto, de acordo com requisitos para obter a candidatura enquanto Geoparque Mundial da Unesco.

Um consultor do Sebrae acompanha os trabalhos. Os grupos têm se reunido desde segunda (29) e outras duas reuniões serão realizadas nesta quarta (31). Os grupos trabalham em paralelo, todos com acompanhamento do consultor nos setores específicos pedidos pela Unesco: Geologia e Paisagem – conservação geológica, território, herança natural e cultural; Informação e Educação Ambiental; Geoturismo; Sustentabilidade e Economia Regional; e Estrutura de Gestão. 

Anne Roy Nóbrega, secretária adjunta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo conta que o projeto foi apresentado durante a Expozebu de 2017 e desde então as tarefas têm sido distribuídas entre as partes envolvidas a fim de submeter a candidatura à Unesco em maio de 2019.

"Esse grupo de trabalho de hoje, trabalha especificamente a estrutura de gestão do Geopark. Como vai ser gerido? Vai ser uma fundação, uma associação? Quem vai fazer parte, de que maneira, os recursos, como vão ser distribuídos, captados, etc", explica Anne. A expectativa é que o Geopark comece a funcionar a partir de maio deste ano, para atender o requisito de um ano de funcionamento da Unesco.

Os Geoparques Mundiais da Unesco são áreas geográficas unificadas, onde sítios e paisagens de relevância geológica internacional são administrados com base em um conceito holístico de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. Sua abordagem combina a conservação com desenvolvimento sustentável e que, ao mesmo tempo, envolve as comunidades locais. Atualmente, existem 127 Geoparques Mundiais da Unesco em 35 países.

* Secom/PMU