Seds inicia atendimento aos internos do hotel geriátrico interditado pela Justiça

seds

A prefeitura assumiu a gestão após a denúncia e familiares estão sendo contatados para providencias quanto aos idosos

O secretário de Desenvolvimento Social (Seds), Marco Túlio Cury esteve nesta quarta-feira (10), acompanhando as ações da Secretaria no hotel geriátrico Bem Estar/ Melhor Idade interditado após determinação judicial, no qual a Prefeitura de Uberaba assumiu a responsabilidade da gestão, após a denúncia, para preservar a integridade dos internos. O local foi interditado e segue sendo investigado pela Justiça, por maus tratos e falta de alimentação e cuidados médicos. 

De acordo com Cury, as famílias dos 32 internos identificados estão sendo contatadas e, cerca de dez já foram retirados pelos familiares. Outros aguardam o posicionamento dos familiares para a tomada das medidas cabíveis. E, aqueles que não têm nenhum parente responsável serão encaminhados para uma das clínicas credenciadas junto à Seds.

Cury relatou que todos os procedimentos, principalmente em relação aos cuidados com os idosos já foram tomados e que todos já estavam mais calmos diante do ocorrido. “Todos os idosos já receberam o atendimento e em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde receberam também atendimento médico. Eles já foram alimentados e estão sendo monitorados até que todos que tenham família sejam encaminhados para outros lares e aqueles que não tiverem condições iremos encaminhá-los para as vagas sociais em instituições devidamente cadastradas”, garante o secretário.

Em Uberaba, são 13 instituições que seguem os critérios determinados pela Seds e pela Vigilância Sanitária. “Todas as instituições cadastradas são fiscalizadas e a denúncias das clandestinas devem ser feitas pela população que exercer um papel fundamental contribuindo para que nós possamos fiscalizar esses locais com maior rigor. Muitos acabam mudando de local de tempos em tempos dificultando a ação fiscalizadora”, reforça.

Entenda - O Município de Uberaba, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, assumiu por força de mandado judicial a gestão do hotel geriátrico. A interdição foi imposta ao Município a partir de concessão de tutela provisória de caráter antecedente (ou seja, antes mesmo da propositura da ação principal) em ação civil pública proposta pelo Ministério Público através da Promotoria Especializada na Defesa da Saúde, Direito das Pessoas com Deficiência e Idosos Ação Civil Pública.

A iniciativa do MP, por meio da promotora Claudia Alfredo Marques Carvalho Marques, teria ocorrido após recebimento de reclamações diversas quanto ao local, inclusive de maus tratos.  A Intervenção impôs o imediato afastamento dos responsáveis e funcionários do estabelecimento que era mantido de forma clandestina.

Foram identificados internos idosos entre esses alguns acamados e outros que precisam de extremo cuidados médico. Para atender os internos, garantindo a integridade e cuidados emergenciais, a Seds/saúde tem hoje em torno de 12 funcionários que permanecem no local até que tudo seja resolvido.

Fonte: Sabrina Alves (Secom-PMU)