Segundo a PMU, Thiago Mariscal vai responder por crime

thiago mariscal

Pela Internet o autor desferiu ameaças graves contra a integridade física do prefeito

Ante a gravidade de publicação do vereador Thiago Mariscal dos Santos (foto) nas redes sociais nesta sexta-feira (9), ultrapassando os limites da liberdade de expressão ou o exercício de seu ofício como parlamentar, e atingindo a seara criminal, o prefeito Paulo Piau registrou ocorrência junto à Polícia Civil por ameaça consumada e deve representar contra o autor a fim de que o crime seja alvo de ação penal no Judiciário. 

A ocorrência foi lavrada pelo procurador geral do Município, Paulo Salge na condição de representante legal do Município e do prefeito (considerando que o conteúdo se inter-relaciona com questões de interesse público). O crime de ameaça é previsto no artigo 147 do Código Penal e consiste no ato de ameaçar alguém, por palavras, gestos ou outros meios, de lhe causar mal injusto e grave e, como punição, a lei determina detenção de um a seis meses ou multa. Ao reds foi incorporada a redução a termo das manifestações do vereador e anexado print de sua publicação no Facebook.

Na publicação, sob o título "eu vou cobrar esta vida!", o autor ao tratar de questão relativa à paciente internada na UPA Benedito, ignorando todos os protocolos oficiais e competências das diversas esferas da saúde pública, passa a desferir ameaças graves contra Piau.

Chega a colocar em tom intimidatório: "Não vou cobrar mais em Plenário da Câmara e redes sociais". "Estou no caminho para Romaria e já estou rezando!" "...podem ter certeza, vou achar o prefeito Paulo Piau onde ele estiver quando eu chegar em Uberaba. Mas é em qualquer lugar, mesmooo!" (sic), " Pode ter filho dele por perto , Edilberto, Rodrigo Grilo, Denis Silva, Fernando Hueb, Toninho, Luiz Neto, Iraci, segurança particular, segurança público". "Tô me lixando pra voto, pra eleição, pra candidatura e muito menos pra processo".

Além das ameaças, o autor também lança acusações graves relativas á aplicação de recursos da Saúde.

Paciente já foi transferida para o Hospital

Vaga de internação foi solicitada pelo Município na quarta-feira e o quadro clínico é estável

A saúde Pública no País funciona através do Sistema Único, o SUS, onde cada esfera tem preconizadas suas competências. Casos de internações hospitalares são inseridos no SusFácil para a captura de leito.

À rede municipal cabe indicar a internação, inserir a paciente no Susfácil, solicitando leito para internação.  Nada mais é de competência ou pode ser feito pelo Município, segundo os protocolos do Sistema Único de Saúde.

A Secretaria Municipal da Saúde informa que a Senhora Leontina Pereira, atendida na UPA São Benedito, foi inserida no Sistema (busca pelo leito) na quarta-feira passada (dia 7). A vaga foi liberada esta tarde (sexta-feira,dia 9) para o Hospital Regional.

A paciente, na UPA, recebeu todos os cuidados necessários para sua estabilidade. O seu quadro é estável, segundo boletim médico.

Fonte: Jorn. Gê Alves (SECOM/PMU)