Unidades com horário estendido já realizaram mais de mil procedimentos

Expectativa é que oito unidades atendam em período noturno até o final de 2019, segundo o secretário de Saúde

 Balanço da Secretaria de Saúde de Uberaba mostra resultados positivos da implantação do atendimento em horário estendido até as 22h em três Unidades de Saúde do Município, dentro do Programa Saúde na Hora, do Ministério da Saúde. Desde que a primeira unidade, UMS Professor Aluízio Prata, no Elza Amuí, iniciou os atendimentos noturnos, seguida da UMS Nossa Senhora da Abadia, no bairro Abadia, e UBS Valdemar Hial Junior, no bairro Fabrício, nos dias 18, 19 e 23 de setembro respectivamente, foram realizados 398 atendimentos médicos, segundo informações da SMS.

 Até o dia 30 de setembro, nas três unidades foram realizados 428 atendimentos de enfermagem, 136 atendimentos odontológicos, 118 aplicações de vacinas, 33 medicações e 5 retiradas de ponto cirúrgico. A UMS Álvaro Guaritá, no Valim de Melo, deve iniciar os atendimentos noturnos por volta da primeira quinzena de outubro.

O secretário de Saúde, Iraci de Souza Neto, analisa as duas semanas, desde o início das atividades da primeira unidade, como extremamente positivas. "Já são mais de mil procedimentos, entre consultas médicas e de enfermagem, atendimentos odontológicos, salas de vacina. É um resultado extraordinário, acima da expectativa, então foi uma decisão muito acertada de abrir as unidades no período da noite em regiões estratégicas, de acordo com os critérios do Programa Saúde na Hora, pois temos um reflexo muito positivo para a população", destaca Iraci.

O secretário ressalta que desses mil atendimentos, grande parte são de famílias trabalhadoras, pais e mães que trabalham durante o dia e não tem condição de procurar atendimento durante o período de expediente, por isso estão aproveitando esse horário diferenciado. "Tudo beneficia, inclusive o bom atendimento. Já recebemos vários elogios por parte dos usuários, em virtude do excelente atendimento e do acolhimento dos profissionais de saúde. Essas unidades só vêm nos dar uma garra maior de trabalhar ainda mais e alcançar até o final do ano, mais quatro unidades noturnas, totalizando oito", relata.

Jorn. Clarice Sousa (SECOM/PMU)