Jovem espancado por trio afirma ter sido vítima de homofobia

Homofobia

Conforme informações da assessoria da Polícia Militar, os três acusados que agrediram o jovem de 24 anos, durante uma festa em Uberaba, na madrugada do último domingo (22), pagaram fianças na delegacia e não ficaram presos, até que o delegado de plantão encaminhasse o caso ao delegado titular.

De acordo com o jovem, ele alega ter sido vítima de agressões devido à sua orientação sexual.

Tanto a vítima quanto testemunhas, relataram à PM que as ofensas começaram quando um dos rapazes repentinamente passou a xingar e depois vieram os demais, com os chutes, socos e pontapés, mesmo com ele já caído no chão inconsciente.

O boletim registrado pela PM acrescentou que algumas pessoas que estavam na festa tentaram intervir na discussão e acionaram a ambulância.  

As testemunhas também disseram ao B.O. que além das agressões, os indivíduos fizeram ameaças de morte ao jovem e aos amigos dele.

A vítima chegou a ser levada para um hospital, e foi constatada com hematoma na cabeça, algumas escoriações e suspeita de traumatismo craniano leve.

Na última segunda-feira (23), a organização da festa publicou na sua página do Facebook uma nota de repúdio aos agressores e em solidariedade à vítima.

Veja na íntegra:

“A cada 25 horas uma pessoa é morta por homofobia no Brasil. A Integra Bixos surgiu com a ideia de unir os universitários de Uberaba em uma única festa, onde é proposto amor, tolerância e integração. A Integra é uma festa universitária, onde acreditamos que todos presentes sejam possuidores do conhecimento da luta LGBT no Brasil.

No entanto, fomos pegos de surpresa mais uma vez! Durante a festa, o que parecia ser mais uma briga de playboys frustrados, era na realidade mais um triste retrato de uma sociedade doente, que louva a ganância e o dinheiro, e que na verdade é racista, machista, fascista e homofóbica.

E o que mais nos entristece, é que esse fato ocorreu logo em uma festa universitária, local onde estão presentes a esperança em curar essa comunidade, o futuro do nosso País, e os responsáveis em passar para as próximas gerações o real significado de RESPEITO.

Desde o conhecimento real dos fatos (domingo a noite), procuramos nos informar ao máximo e estamos entrando em contato com a vítima para que possamos prestar a ela o máximo de ajuda necessária.

Por fim, queremos lembrar que berço de ouro não cria caráter, nem da educação. Seu dinheiro, seu padrão de beleza e suas propriedades não fazem parte do que desejamos em nossos eventos. Pode ficar do lado de fora com seus padrões provincianos, pois aqui dentro queremos as pessoas de bem e vocês só merecem cadeia.”