Potencial econômico dos Estados Árabes leva prefeito de Uberaba a São Paulo

Paulo Piau

De olho na pujança econômica dos Estados Árabes, o prefeito Paulo Piau e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, José Renato Gomes, participaram hoje (02), em São Paulo, do Fórum Econômico Brasil-Países Árabes. O evento foi organizado pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, junto com a União das Câmaras Árabes e com o apoio da Liga dos Estados Árabes. O tema do fórum foi "Construindo o Futuro". Lideranças do Poder Público e da iniciativa privada participaram do evento, que contou com a presença do presidente Michel Temer e do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

A retomada econômica do Brasil abre espaço para novos negócios, dando oportunidade de investimentos nacionais e internacionais. Esta análise foi feita pelo presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira Rubens Hannun, ao falar sobre as possibilidades que se abrem para os árabes no mercado brasileiro, a partir de uma economia fortalecida. O presidente da União Geral das Câmaras Árabes, Nael Kabariti, que também falou na abertura do fórum, citou uma série de projetos que podem ser desenvolvidos de forma conjunta entre o Brasil e os países árabes e sugeriu a criação de um banco árabe-brasileiro com um grande capital, para que possa atender projetos de necessidade dos dois lados.

Nesta linha de abertura comercial e de oportunidades, o prefeito Paulo Piau destacou os projetos Intervales, Aeroporto Internacional de Cargas e Passageiros, Zona de Processamento de Exportação, Planta de Amônia, como de interesse de investidores internacionais e nacionais, nesta fase de aquecimento da econômica e de abertura para novos negócios, o que motivou sua ida ao Fórum.

"Viemos colocar Uberaba a disposição para receber investimentos e para isso fizemos contatos importantes. Agora vamos dar continuidade às articulações feitas, pois temos o que mostrar. Foi um evento importantíssimo e que abriu portas interessantes para quem tem projeto e para quem quer investir. Não desperdiçamos esta oportunidade. Uberaba não pode perder tempo e estamos trabalhando para mostrar nosso potencial", afirmou o prefeito.

Ainda durante o evento, o secretário-geral adjunto para Relações Econômicas da instituição, Hassan Ali, informou que ampliar as relações comerciais e os investimentos é 'um grande objetivo'. Segundo Ali, no ano passado foram comercializados US$ 20 bilhões entre o Brasil e os árabes. O secretário disse que o Brasil sempre manteve boas relações políticas e diplomáticas com os árabes. "O Brasil sempre apoiou as causas árabes, e temos como grande objetivo aumentar o intercâmbio comercial e os investimentos entre o Brasil e os países árabes, além de melhorar a logística marítima entre os países, para juntos conseguirmos os melhores resultados para todos", declarou.

O secretário José Renato Gomes, lembra que o leque de possibilidades junto aos Estados Árabes é enorme, abrangendo também o segmento tecnológico e de turismo.

"Acompanhamos todas as discussões e sabemos do potencial que podemos explorar. Fizemos contatos com este foco, pois temos grandes projetos para apresentar e que contemplam segmentos de interesse destes países, que são: Logística (Intervales e Aeroporto de Cargas), Tecnologia (Parque Tecnológico), Turismo e (Planta de Amônia) Agronegócio", destacou Gomes.

O potencial de consumo que o mercado árabe possui é de com 400 milhões de pessoas. No ano passado, o Brasil e a região tiveram uma corrente comercial de US$ 20 bilhões. O presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun afirmou que Brasil e países árabes têm economias complementares. "O crescimento dessa relação econômica e comercial é sustentável pela complementariedade", disse Hannun.

Secom PMU